Exclusivo: Walter Rodrigues conta tudo! [Parte II]

12 novembro

Nesta segunda parte Walter Rodrigues conta um pouco mais sobre o seu trabalho, que foi focado na construção da identidade brasileira, o motivo de seu afastamento das passarelas e o que ele acha do consumo de moda na internet.

[Identidade Walter]

Pautando Estilo - Por que em 1992 você decidiu fazer o seu trabalho voltado para a questão da identidade?
Walter Rodrigues - Identidade pra mim sempre foi muito importante, por que eu acho que nos anos 90 era muito comum no Brasil que as marcas tivessem nomes como Fórum, Zoomp que não significavam nada. Então, quando eu escolhi que naquele momento, em 1992, era muito importante pra mim lançar minha marca, em vez de escolher ‘Maria das Couves’ eu preferi assinar meu nome, aquilo já era estabelecendo uma forte conexão com  a questão da identidade. Por que a partir do momento que você assina seu nome num produto aquilo é resultado da sua experiência, da sua visão. Então, significava que era um produto autoral.

Desfile Fashion Rio Verão 2012


P. E. - Nessa questão de identidade, você acha que o Brasil passou a valorizar mais isso, era uma coisa que o brasileiro já tinha? Ou foi uma coisa adquirida com o tempo?
W.R. - Eu acho que a gente ainda está engatinhando nesse ponto por que muitas pessoas copiam ainda as coisas de fora. Eu não sou contra a cópia, só sou contra quando, por exemplo, as pessoas fazem literalmente sem interagir com o que tão fazendo. Então, copiar por copiar não significa nada, isso não é um trabalho, isso é simplesmente uma ação na realidade. Agora, o que eu percebo é que há uma preocupação cada vez maior não só na moda, mas também no design de decoração e de produtos no todo, por exemplo, aonde se perceba o quanto é bom ser brasileiro. Ainda há uma discussão muito forte de como nós podemos usar a natureza, as nossas cores, enfim, nossos sabores, nossa cultura imaterial, nossas tradições, nosso artesanato nos produtos, diferenciando-nos dos demais. Esse é o grande passo para o futuro.

[Novos planos, nova rotina, novas pessoas]

P.E. - Por que você parou de fazer coleções e desfiles?
W.R- Eu trabalhei com isso durante 30 anos, então foi um trabalho muito interessante porque me colocou num cenário do mundo em relação a fazer um produto brasileiro, ser um estilista brasileiro, mas ter uma projeção mundial. Isso foi muito bacana pra mim que vim de uma família muito simples do interior de São Paulo, isso foi um ganho muito interessante. A partir do momento que eu estava muito cansado com todo o sistema de varejo do Brasil, que deve ser reinventado, eu já fazia um trabalho muito forte com a ASSINTECAL que é onde eu apresento e conduzo a pesquisa do Fórum de Inspirações, que inclusive é apresentado aqui em Teresina. 


P.E. - Você se arrepende de ter trocado as passarelas pelas consultorias?
#AperteOPlay e ouça o que o Walter disse!

[Não sei porque o SoundCloud não reconheceu nenhuma das imagens que usei e colocou minha foto]

P. E. - O que você acha do boom dos blogs de moda? Você considera esse tipo de consumo de moda importante?
W. R. - Olha, acho que o blog é uma comunicação como outra qualquer. Ele só foi muito inteligente em aproveitar o boom da internet e acho que isso ainda tem muito a crescer, até por que estamos evoluindo ano a ano na ampliação da rede da internet. A questão do blog é muito controversa, as pessoas criticam o tal do look do dia, blogueiras que hoje ganham 300 mil reais e postam lá que elas tão com a roupa do fulano, mas com certeza elas nunca vão usar aquela roupa do fulano, por que aquilo é simplesmente uma maneira de marketing e de ganhar dinheiro. O que eu acho interessante nos blogs, no fator da comunicação, é que as marcas de moda não se comunicam com o cliente final.  Há lojas que procuram colocar sua peça na vitrine num patamar tão alto que o público consumidor não consegue entender. Então, o que eu entendo do blog é que, na maioria das vezes, é a blogueira que presta um serviço. As blogueiras na realidade traduzem aquilo de forma mais fácil para o consumidor final, eliminando esse vácuo, esse buraco que tem entre o consumidor final e as marcas.


  • Compartilhe:

Você também vai Gostar

2 comentários

  1. Amando seu blog! Muito lindo o layout e a organização! Arrasou! E essa entrevistaaaa TOP! Está de parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own Rê, que bom que você gostou! Isso me motiva ainda mais a fazer o meu melhor! Muito obrigada! ;)

      Excluir

Curtiu? Deixe seu comentário!

As imagens usadas no blog são extraídas da internet e algumas não possuem os créditos do autor. Caso encontre alguma imagem de sua autoria, comunique ao endereço contato@pautandoestilo.com para que sejam devidamente creditadas.